~Missões Conner~

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Sab 27 Fev 2016, 12:02 pm

Uma guerra como herança? Assim pensou o velho senhor com barbas longas a brancas como Papai Noel. Seus olhos verdes escondidos numa sobrancelha, também branca, fitava o vasto e poderoso mar; ele meditava pensativo: "Quantas eras se passou desde que tomou o poder daquelas águas? Não muito, julgando que o antigo dono teria declarado guerra ele.

Assim um dia inteiro se passou, o velho pensativo, sentado na beira de um penhasco fitando o vasto horizonte do mar e admirando sua calmaria. ―  Temo que isso vá além do que gostaria.

― Porque demoras  tanto meu irmão? ― A voz trovejante fizera o velho acordar, seu longo cabelo branco eriçarava como pelo de gato quando estava pronto para o bote, ele conhecia aquele voz.

― Zeus, meu irmão!  ― Exclamou. ― O que faz aqui?

― Eu que lhe pergunto Poseidon. ― Zeus, o senhor do Olimpianos estava completamente diferente de seu irmão. Zeus era um jovem de não mais de vinte anos, seus olhos azuis brilhavam como raio em tempestades vestia um terno listrado bem alinhado e sapatos pretos bem engraxados, ele parecia estar vindo de uma empresa importante. ― Há pouco fiquei sabendo por Atena que Oceanos declarou guerra a você.

― De fato.  ― Disse o deus dos Mares

― É esta aqui perdendo seu tempo porque? ― Zeus parecia preocupado.

― Não é de seu feitio vir pessoalmente ao meu encontro, quem dirá, me cobrar atitude em minhas próprias guerras, meu irmão.  ― Poseidon fitou Zeus por debaixo de suas grossas sobrancelhas brancas. ― O que realmente deseja?  

― Sabe bem o que esta acontecendo no Olimpo, Ere... ― Ele se calou, não ousou pronunciar aquele nome, contudo, Poseidon já sabia o que ele queria dizer. ―  Enfim, precisamos de todos os doze deuses no Olimpo.

― E você sugere que eu faça o que? Que deixe meu reino ser dominado?  

― Soube que há um filho seu que não esta no acampamento.

― Há sim, Lian.  ― Poseidon estudou seu irmão é logo entendeu o que ele quis dizer. ― Impossível, ele jamais conseguira ter êxito contra Oceanos. Eu não autorizaria tal missão.

― Umas das grandes vantagens de ser o deus dos deuses, é que, eu não preciso de autorização de ninguém. ― Zeus encarou Poseidon. ― Ele irá, mas você primeiramente deve encontra-lo e dar a ele o que nunca deu.

―  Esta sugerindo que eu lhe envie ao acampamento?  ― O senhor dos mares, já estava de pé, encarando seu irmão. ―  Não me importo de mandá-lo para lá, contudo, não desejo que ela vá nessa missão sozinho.

― Sem dúvidas que não. ― Zeus estendeu o braço e atrás dele uma jovem de cabelos longos e loiro apareceu. Ela parecia uma punk, aqueles jovens meio revoltados com a vida, que se juntam para beber e bagunçar, mas, uma punk bem vestida e bem linda. ―  Esta é Marianne Parker, minha filha.

Poseidon estranhou o fato de Zeus trazer sua própria filha para ajudar, contudo, Zeus em algumas ocasiões, era mais inconsistente do que ele próprio. ― É de se estranhar Zeus, você trazer pessoalmente uma filha sua para ajudar meu filho, porque?

― Ela também precisa disso tanto quando seu filho. ― Zeus olhou para Marianne com dureza nos olhos. ― Ela é minha primeira cria que não se da bem com espadas, é uma negação, contudo, é tão boa com arco a flecha quanto os filhos de Apollo ou as caçadoras de Ártemis. ― O deus gesticulou. ― Seja como for, Atena a escolheu julgando-a pelas habilidades naturais..

― Muito bem, que assim seja.  ― Poseidon agora, já não era mais um velho decrepito, agora era um homem de trinta anos e bem arrumado. ― Na agua, é lá que meu filho me escutará, iremos encontra-lo em Detroit.

A cena foi rápida, Mari mal pode entender o dialogo que aconteceram entre os dois deuses. Ela estava ali, apenas porque seu pai, Zeus, ordenou, por ela estaria com os amigos do acampamento, mas lá estava, caminhando para algum lugar com o deus dos mares, indo para uma missão que mal sabia qual seria ao lado de um semideus no qual jamais ouvira falar.

" ― Seja como for, poderei matar alguns monstros, então, não é tão ruim assim." ― Pensou a loira."

Rapidamente, eles chegaram  em Detroit, a capital industrial dos Estados Unidos. Detroit apesar de velha, era moderna com grandes arranha-céus espelhados, pontos que se cruzavam como cobras num ninho, carros e mais carros circulava por entre as ruas bem sinalizadas da cidade. O trio apareceu num rio próximo da fabrica da GMC e ali, Poseidon falo com seu filho, que deveria estar em algum lugar dizendo-lhe para encontra-lo próximo de onde estavam.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Sab 27 Fev 2016, 7:05 pm

Quanto tempo fazia que eu não sabia o que era ter um lar? Uma família... Depois da morte da minha mãe, e passar um tempo na casa das minhas tias, precisei fugir para protegê-las, eu não sabia o porquê criaturas estranhas me perseguiam, mas sabia que eram atrás de mim que eles vinham, para protege-las fugi, era a única maneira de mantê-las seguras.

Passei por vários abrigos, túneis, casas abandonadas, vivendo como podia, meu déficit de atenção e dislexia me atrapalhavam muito, não conseguia ficar parado, ou ler massas de texto muito grandes apenas pouca palavra é com muita dificuldade.

O único lugar que podia dizer que sentia seguro era na água, poderia ficar horas sem me cansar, ele me confortava, me dava força, era quase como ser envolvido pelos braços de alguém que havia perdido. Com dezessete anos meu paradeiro era desconhecido a muitos, mais vivia em Detroit, onde enfrentava várias criaturas que para muitos não eram reais, eles não eram capazes de ver o que eu via, por muitas vezes eu queria não ver também.

Poucos dias atrás uma voz parecia falar com meu consciente, esta voz me parecia familiar, porém não conseguia dar um rosto a tal voz, mas sentia ela me atrair, e ela estava me guiando para algum lugar, aquele seria o momento de desvendar de quem era aquela voz, é porque ele estava falando comigo, mesmo aquilo parecendo loucura.
avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Sab 27 Fev 2016, 7:25 pm

Apesar dos chamados, o garoto demorou para chegar e como Zeus não é o deus da paciência, ele deixou sua filha e irmão sozinhos e se dirigiu ao Olimpo. ― Não demore, Poseidon.― Foram as únicas palavras que proferiu antes de se tornar uma explosão de luz e subir aos céus.

― Espero que não seja tão impaciente quanto ao seu pai.  ― Falou Poseidon enquanto fitava as águas do tímido rio que circulava pela cidade. ― Se não essa missão será muito, muito pior.

― Não entendo porque a minha possível falta de paciência poderia tornar a missão tão pior assim. ― Mari se portava de forma relaxada para uma mulher, mesmo ela tendo uma bela aparência. ― Quer dizer, é somente um titã velho que não faz mais mal algum.

Poseidon olhou de forma fria como os gélidos mares do Norte. Seus olhos verdes queimavam como duas esferas de fogo verde prestes a explodir em fúria; o senhor dos mares era conhecido, também, por sua falta de paciência, mas diferente de Zeus, Poseidon era só fúria quando a perdia, dai que vem as grandes tempestades do mar, capaz de afundar os maiores cargueiros ou transatlânticos. Por um momento, fitando aquele olhar, a filha de Zeus achou que o deus do mar iria transforma-la em varias conchas, mas ele nada fez.

― Ele chegou.  ― Avisou o deus voltando a sua tranquilidade.

A menina precisou se esforçar para ver o que o deus via, mas não demorou para ele observar uma figura se levantar das águas do rio. Era um jovem moreno, de belo corpo, apesar de estar todo sujo e maltratado, seus cabelos eram negros como do Poseidon e de certa forma, lembrava a distancia, o caminhar do senhor dos mares. Como instinto, ela percebeu que ambos teriam uma relação bem perturbada, mas preferiu guardar para si. A medida que ele se aproximava, foi ficando mais claro que o garoto vivia nas ruas, ficou claro que ele também fedia a esgoto e rato; ela fizera uma cara feia no momento em que ele estava bem próximo para ouvir qualquer um dos dois.

― Belo filho. ― Falou sarcástica.

― Se não fosse minha sobrinha, já teria lhe transformado em uma baleia.  ― Falou  o deus dos mares ríspido.

"―"Qualé! Baleia? Você não tem noção?" ― Pensou, mas não falou nada, mas o deus pareceu ler sua mente.

― Seria perfeito para uma garota magra é linda se transformar em baleia. ― Ele se permitiu rir. ― Perfeito para mim e não para você, eu presumo.

A cara amarrada de Mari deveria ser muito engraçada pois o deus gargalhou, mas logo ficou serio quando seu filho chegou.

― Parece que passou por mal bocados, garoto...  ― Poseidon fitou o jovem mal vestido.― Vejo que seguiu minha voz do jeito que lhe falei...
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Sab 27 Fev 2016, 7:33 pm

A voz na mente de Lian se tornava cada vez mais alta e forte quando ele seguia na direção que a mesma o guiava, ele adentrou em um rio é se deixou guiar, suas roupas desta vez não molharam, enquanto seguia a voz se viu despontar em algum lugar daquela cidade que ele desconhecia.

Ao sair da água sentiu uma poderosa presença que era familiar é ao mesmo tempo indiferente, os passos eram incertos, mais Lian continuou caminhando na direção de tal presença, ao longe duas formas começaram a entrar em foco, um homem e uma mulher de cabelos loiros, Lian usava um allstar, uma calça rasgada, uma camisa azul escura e uma jaqueta de algum tecido que ele mesmo desconhecia.

A expressão do homem era seria, enquanto a garota parecia impaciente, com seu estilo rebelde, que fascinou Lian, porém o garoto se focou no homem, pois a voz era a mesma que falava com ele em sua mente.

— Quem é você! E como consegue falar comigo com a mente? Vim aqui para descobrir isso, e o que passei não é da sua conta.

Os olhos de Lian pareciam um oceano de água cristalina que começava a ficar um verde escuro como se aguas tempestuosa estavam se formando.
avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Sab 27 Fev 2016, 7:47 pm

― Audacioso o pequeno pônei . ― Disparou Mari com um olhar indiferente ao recém-chegado.  

Poseidon nada disse, apenas olhou seu filho é o entendeu, sempre soube de Lian, mas nunca teve coragem de ajuda-lo, pois já ajudou diversos filhos e todos sempre o decepcionaram. Não tinha coragem de fazer todos os deuses crerem em mais um filho e ver esse filho tentar destruir tudo o que os deuses mais presam, contudo, fora Zeus quem o ordenou, algo que ele jamais fez é agora, o deus dos mares, o senhor dos terremotos e patrono de Atlântida estava diante de seu maior dilema, dizer ou não dizer que era pai do sofrido rapaz.

― Escuta aqui o dondoca, você ainda esta vivo, quer dizer, quase vivo ou meio morto.  ― Ela gesticulava enquanto caminhava em direção do rapaz ficando cara a cara com ele. ― O que importa é que seu pai ali.  ― Apontou para Poseidon. ― É Poseidon, o deus Poseidon e está aqui para passar uma missão para você e você vai aceitar caso contrario meu pai vai querer me torrar e se ele fizer isso, eu vou torrar você...

― Já chega Senhorita Parker.  ― O rio, outrora calmo se agitou, as nuvens ficaram pesadas como se uma tempestade estivesse pronta para desabar em Detroit. Os olhos do deus tornaram perigosamente azuis fazendo a garota recuar e intimidando o garoto. ― Como ela disse, sou seu pai e sim, tenho muito o que lhe explicar é não, não tenho tempo e sim, você irá fazer o que lhe ordeno.

Autoritário? Talvez, mas a situação era ainda mais grave do que os jovens ali poderiam pensar, estava além de um "simples" ataque de um titã antigo e vingativo. Algo maior, algo cósmico estava para acontecer e Poseidon temia; ele nunca temia nada, nem mesmo seu irmão Zeus, o fazia temer. ― Você já sabe o que fazer, Marianne?

― Sim, porque?  ― Ela disse de forma indiferente.

― Ótimo, você comanda essa missão.  ―  Poseidon entregou a ela uma joia Atlântica com runas escritas por quase toda sua pequena extensão. ― Esta runa irá guia-los até a costa onde se encontrão com minha capitã.  

― Perfeito, agora eu devo ir encontrar um soldado de Poseidon na costa do estado de Michigan, absolutamente perfeito.  ― Esbravejou. ― Seja como for, senhor Poseidon. Qual o nome dela?
― Tétis, ex-mulher daquele a quem devem matar.  ― Respondeu, simplesmente, contudo os olhos de Marianne se iluminaram como nunca, parecendo trovejar com a noticia.

― Agora o senhor falou minha língua.  ― Ela olhou par ao o céu é falou. ―  Obrigado pai, até que enfim uma presa digna de seu nome, um Titã!

― Se acalma garota, ele não é alguém que você conseguira derrotar sozinha, melhor dizendo, você jamais derrotaria ele.

― Por isso mesmo eu irei! ― Ela olhou para Lian esperando ele falar algo até perceber que suas roupas estavam mudando, se tornando novas, seu cabelo estava limpo e seu cheiro era como o mar no dia de verão, agradável e limpo. ―  Quando foi que você?

― Foi eu. ― Disse Poseidon. ― Você terá todo as respostas que precisa quando retornar.  ― Assim ele se foi explodindo em luz como seu irmão fizera há pouco tempo deixando os dois sozinhos.

― Tsf...Deuses..
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Sab 27 Fev 2016, 7:58 pm

Os olhos de Lian eram direcionados para o homem que agora estava a poucos metros dele, porém quem respondera fora a loira, com uma voz firme é nem um pouco educada, ofendendo sem sequer conhece-lo, seu olhar era indiferente, os olhos do homem o encaravam, pareciam avalia-lo, talvez medindo o grau de sua importância.

Mais nem mesmo ele entendia o que estava acontecendo, ele sabia que havia algo estranho com ele, mais respirar debaixo d’água é não se molhar? Isso sim era uma novidade, a garota apenas soltou palavras sem pestanejar, revelando que aquele homem era um dos antigos deuses gregos da mitologia grega, ela deveria estar mais do que maluca, foi o que Lian pensou.

Ela se aproximou dele, ela tinha cheiro de chuva que precede o céu antes de cair, olhou em seus olhos é o que ele viu foi apenas um brilho perigoso, mas a cada palavra uma ira crescia dentro dele, fora chamado para aquele lugar e estava sendo ofendido sem entender nada, o rio começou a se revirar enquanto nuvens pesadas começavam a se formar no céu, enquanto seus punhos se cerraram.

A voz do homem cortou a garota, os olhos dele pareciam se tornar mais intensos, a garota recuou, é o olhar dele se virou para Lian, como se lesse os pensamentos dele, ele respondeu às perguntas que se formavam, dizendo ser o pai dele, que suas dúvidas seriam respondidas, mas não naquele momento, Lian ficaria sem as respostas por enquanto, as últimas palavras o paralisaram não eram um pedido mais uma ordem que o fez tremer, até esquecera da raiva crescente da garota.

Enquanto Poseidon se virou para a garota revelando o nome dela, Lian sentiu seu corpo ser limpo como se nuvens passassem por ele, seu cabelo ficou limpo e liso, roupas novas surgiram, sem entender apenas observou o diálogo da garota com aquele que dizia ser seu pai.

O homem simplesmente o ignorava, Lian não entendia nada, viu a garota olhar para o céu e sorrir, antes de ser alertada por Poseidon, ela se surpreendeu ao olhar para Lian, ele mesmo estava surpreso por ver a mudança que sofrera quase que instantaneamente.

Após deixa-la no comando de alguma coisa, e se virar para Lian apenas disse que as respostas que precisava saber teria apenas quando retornasse, sem mais nenhuma palavra se tornou luz e desapareceu, a garota fez uma careta e sussurrou alguma coisa.

Lian queria gritar com ela por tanta ofensa, assim como com Poseidon, como ele ousava fazer tal revelação e simplesmente sumir? Ela também seria filha dele? Mais não perderia seu tempo, ele não dissera nenhuma palavra durante todo aquele tempo, sua mente estava tentando entender tudo aquilo, mais não achava nenhuma lógica, deu as costas para a garota e começou a andar na direção do abrigo onde estava morando, enquanto andava apenas disse.

— Boa sorte em sua missão ou o que quer que seja, mais eu estou fora, não me importo com o que está acontecendo, ou com um pai que nunca conheci, seja ele um deus ou não.
avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Sab 27 Fev 2016, 9:07 pm

" ― Ousado, o pequeno pônei" ― Ela lembrou das próprias palavras quando o filho de Poseidon lhe deu as costas. Ninguém, nem mesmo Apolo lhe deu as costas (Historia longa). Um trovão ribombou nos céus e como se respondendo o chamado de um deus, um raio desceu com extrema força e precisão explodindo o solo a frente do Lian, criando um pequeno buraco bem próximo de seus pés.

― Mais um passo, e vai ser a sua cabeça que vai explodir. . ―  Ela falou de uma maneira tão calma que fez com que Lian entendesse que era nessa hora que deveria ter cuidado. ― Não me importo com seus problemas de aceitação, mas meu "bendito" pai me deu uma missão, e você faz parte dessa missão, quer queira ou não! . ― Outro raio atingiu o rio próximo deles

― Nosso destino é encontrar Tétis, pequeno pônei e aconselho a você fazer exatamente o que estou dizendo, se realmente quer continuar vivendo...― Suas mãos exibiam pequena faíscas elétricas como se ela mesma fosse um pequeno transformador. Marianne deu apensas uma escolha a Lian, aceitar e segui-la e possivelmente viver sem tê-la como inimiga ou tê-la como inimiga e morrer ali mesmo.  
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Sab 27 Fev 2016, 9:20 pm

Lian conseguiu caminhar poucos metros antes de um som estridente chamar sua atenção dos céus, um raio desceu violentamente, explodindo o solo de areia, a poucos metros de onde Lian estava, o garoto caiu de bunda no chão com um olhar surpreso.

Antes que conseguisse sequer entender o que havia acontecido a voz, da garota se fez ser ouvida, era uma ameaça completamente aberta, alertando que se ele desse mais um passo o próximo raio seria direcionado a sua cabeça, fechando os punhos com força Lian sentiu a mandíbula trincar, ele nunca sentira tanta fúria quanto estava sentindo por aquela garota.

Se levantou, enquanto ela continuava a falar, mais neste momento Lian não estava escutando mais nada, seus olhos queriam fuzila-la, porém o que ele sentiu foi uma estranha sensação se revirando na boca de seu estômago, em seu bolso algo começou a esquenta, de dentro ele tirou uma moeda de prata.

Mais um raio caiu, desta vez atingindo a água, é desta vez Lian sentiu a descarga elétrica, como se estivesse conectado com o oceano, Lian somente ouvia palavras distantes e separadas das falas daquela garota que ele já estava aprendendo a odiar, falando sobre achar uma tal de Tétis, é novamente o apelido de “Ponei”, tentando mostrar que era ela que mandava, as mãos dela começaram a faiscar.

Outro pessoa no lugar de Lian teria abaixado a cabeça é aceitado o que fosse proposto, mas não Lian, ele era incontrolável, detestava ser comandado, ainda mais por uma garota que parecia ter o rei na barriga, apertando a moeda em sua mão ele caminhou até ela.

Seu rosto esboçou um sorriu quando se aproximou dela, mesmo enquanto soltava faíscas, em seu pensamento imaginou como seria bom dar uma boa lição nela, neste momento, o rio respondeu a seu desejo erguendo uma grande onda que a ensopou.

A moeda em sua mão se transformou em uma lamina de mais ou menos um metro e meio, os olhos de Lian eram apenas fascínio ele não entendia como aquilo havia surgido mais a lamina parecia ser encaixar perfeitamente em sua mão, ela era leve, e afiada, apontando a lamina para a garota disse:

— Meu nome e Lian Conner, não “Pônei”, sua enguia elétrica, se acha que me intimida com estes raios está muito enganada, eu não dou a mínima pro seu pai ou para o meu, é se eu não quiser fazer alguma coisa eu não farei, caso queria uma luta terei prazer em concede-la, e se eu morrer bem talvez termine com minha história que já deveria ter dito ponto final a muito tempo.

A voz de Lian diminuiu o tom, como se voltasse no passado, porém isso durou apenas um segundo, ergueu o olhar para a garota. — Meu destino sou eu que faço, seja lá quem for Tétis não tenho nenhuma intenção de encontrá-la. Sobre seu conselho sugiro que guarde pra você mesma, aprenda ter mais educação, eu só faço o que eu quero. Me virei muito bem assim, se quero viver ou não você pode acabar descobrindo antes do que imagina.

Abaixou a espada que voltou a ser uma moeda, o mar pareceu se acalmar assim como aquele aperto em seu estômago, porém um brilho esverdeado parecia envolver o seu corpo.

avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Sab 27 Fev 2016, 10:13 pm

Mais uma vez suas próprias palavras ecoaram em sua mente "― Audacioso pequeno pônei " ― Hoho ― Seus olhos brilharam perigosamente. Ninguém, nem mesmo Apolo (História longa) a ameaçou e saiu vivo ou no mínimo completamente inteiro para contar história, seu irmão quase perdeu a capacidade de ter filhos, o Minotauro, perdeu a cabeça. Marianne desde pequena demonstrava uma força incomum para uma menina delicada, sempre fora desajeitada em manusear algo como espadas e escudos, contudo, era monstruosa com os braços.

― Pequeno pônei...você fez besteira.  ― O sorriso insano em seu rosto falava para Lian "Você vai morrer da maneira mais dura, mais sinistra e deliciosa que um meio sangue já morreu. ” ― Nem mesmo o idiota do meu irmão me provocou assim e saiu inteiro.

As nuvens acima de ambos ficaram negras, ventos dançavam assobiando entre os grandes prédios da cidade industrial. Os deuses, poderiam estar preocupados com a guerra no mar, mas sem dúvidas dedicariam seu tempo a aquele provável confronto. ― Meu nome é Marianne, filha de Zeus, assassina da hidra, Minotauro e vencedora dos jogos de guerra contra Apolo, eu domadora dos ventos.  ― Uma ventania sacudiu o rio, que há poucos estava mortalmente a frente dela. ― Desafio você, filho de Poseidon, mostre-me o que seu pai deixou a você!

Raios traçavam no céu de nuvens escuras, trovões ribombavam como explosões mortais e Marianne, planava a frente de Lian.

― Vou rasgar sua cara; pequeno pônei.  ― Nada, ela não tinha absolutamente nada em suas mãos, porém, não precisava de nada, ele sempre lutara de mãos vazias. Mas algo ali estava errado, algo que nem ela e nem Lian poderiam imaginar.


NO TOPO DE UM PRÉDIO PRÓXIMO

― Zeus, Poseidon...meus caros novatos. ―  Um brilhante olhar azul fitava os dois filhos meio sangues, seus sorriso, era ainda mais mortal que os raios a frente.― O que será que eu faço com eles?

― Ceos, porque você não cala a boca e captura esses dois logo?― A voz feminina chamou o antigo Titã.

― Mnemosine. ― Seu olhar cerrou-se. ―Sempre querendo mandar em mim.

― Acho que isso é da alma feminina, mandar nos homens. ― Nas sombras, ambos fitavam os jovens prestes a lutar.


A FRENTE DO RIO

― Se prepare filho de Poseidon.  ― Ela falou com olhar insano de um guerreiro vencedor de diversas batalhas. ―  Vou rasgar sua car...

Ela sentiu, o frio correu-lhe a espinha, pois ele havia sentido um cheiro que há muito não sentia; o cheiro do céu e não o céu que ela tanto amava, mas sim o titã. ― Você!!! Isso é perfeito!!!  ― Mais raios nasciam do céu e Lian estava no meio daquela tempestade.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Sab 27 Fev 2016, 10:29 pm

Ela se apresentou, para ser mais preciso foi quase um desafio formal, falando quem era seu pai, se vangloriando de seus feitos, citando até mesmo o deus do sol, o rio se agitou ainda mais, o desafio fora feito com todas as palavras.

— Desculpe decepcionar, mais tudo que meu pai deixou para mim foi um lugar vazio, nada mais que isso, então lamento informar mais tudo que tenho é o que vê.

Abriu os braços revelando apenas seu corpo, com um sorriso torto no rosto, raios cortaram as nuvens, Marianne começou a flutuar aquilo seria muito legal em um filme ou história em quadrinho, mas no mundo real era totalmente estranho ver uma garota voando, isso o fez lembrar da supergil, sua voz se fez ouvir novamente, de mãos vazia ela parecia ainda mais ameaçadora.

O aviso veio da garota, Lian apertou a moeda em sua mão, se preparando para o confronto, o brilho esverdeado em seu corpo piscou, a garota se virou para outro lado no último instante, suas palavras não foram direcionadas a ele mais sim uma outra pessoa.

Lian se virou para a mesma direção, mas nada viu, apenas sentiu um frio percorrer o seu corpo, uma voz, em sua mente o alertou “cuidado”.
avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Sab 27 Fev 2016, 11:18 pm

― Eu disse para você atacar de uma vez. ― A mulher, que fora chamada de Mnemosine, era bela, muito bela na verdade. Cabelos negros, olhos púrpuros e feições de uma mulher que se esbaldava na luxuria. Sua voz também dava essa certeza. ― Agora ela te reconheceu.

― E qual o problema disso? ― Ceos, conhecido como o titã da inteligência fitava sua irmã de forma debochada, já sabendo sua resposta.

― Lembro-me dessa garota derrota-lo...

― Fica fácil quando se é traído por sua própria mulher.― Ele agitou as mãos e as nuvens que foram formada por Marianne, se dissiparam. ― Por hora, eles vão ter que lutar um pouco.

― O que você trouxe dessa vez? ― Ele riu ao ver a resposta. Uma criatura horrenda saia de uma galeria próxima do rio.― Kampe...ótimo.

Kampe era uma criatura muito poderosa, era uma mistura de mulher com cauda de dragão, mãos com unhas afiadíssimas e asas de morcego; em sua cintura, um cinturão de criaturas transmutavam impacientes. Em seu tronco, duas bainhas com suas respectivas espadas cintilavam perigosamente e a frente dela, os dois semideuses.


A FRENTE DO RIO

― Ei pequeno pônei, acho que sua surra vai ter que ficar para mais tarde. ― A expressão de Mari era preocupação aumentou quando se virou para Lian, pois era de total apreensão quando ele viu o monstro Kampe. ― Esse é peso pesado garoto das águas.

A criatura urrou imponente; rastejava em direção de ambos com um olhar assassino. Suas espadas, afiadas cintilavam horrendamente em sua bainha, suas mãos, eram sua maior ameaça. Ali estava o maior dos inimigos de todos os heróis, um inimigo que nem mesmo Hércules foi capaz de matar.

― Você diz que seu pai nunca deixou nada para você. ― Ela apontou. ― Mas essa espada aí na sua mão é uma joia bem importante para seu Pai.

Kampe urrou novamente, mas desse vez pode-se ouvir claramente; ela falou. "― Sua carne, sua alma e sua vida são minhas!" ― Dessa vez ela desembainhou ambas espadas, que pingava um liquido verde e viscoso que chegava a derreter o solo onde caia, era veneno e um veneno terrivelmente mortal. ― Filho de Poseidon, filha de Zeus, hoje vocês morrerão!

― Se prepare pequeno pônei, essa vai ser complicada. ― Marianne subiu com seu arco em mãos disparando contra Kampe. A criatura iria em direção a ela, contudo mudou para Lian. ― Eu vou te apoiar daqui. Não deixa em hipótese alguma ela encostar em você. ― Disparou outras três flechas que cravaram nas costas de Kampe. ― Use seu dom, escute a voz de seu pai, ele sempre esteve ao seu lado.

Kampe, furiosa partiu em direção a Lian sendo alvejada nas costas, mas não perdia nem um pouco da potência de seu vigor.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Sab 27 Fev 2016, 11:35 pm

A garota não deixava de surpreendê-lo mesmo diante de tudo ela parecia se divertir ao provocá-lo, mas sua expressão passou de divertimento para preocupação, das águas profundas algo começou a surgir, era uma estranha criatura que parecia mais uma das criações de um cientista louco, pior que o Frankenstein. A criatura tinha alguma coisa de uma mulher humana, mais também possuía uma calda de dragão, suas unhas lembravam navalhas, as asas que pareciam atrofiadas lembravam asas de morcego, em sua cintura Lian viu várias formas se remexerem o que quase vez ele vomitar.

A criatura urrou, as pernas de Lian bambearam, ele quase caiu para trás, mas não daria este gostinho para aquela garota irritante, mas ela virou em sua direção é falou sobre as palavras de seu pai nunca ter lhe deixado nada, mais ela apontou para sua mão onde estava a moeda, falando ser uma joia importante para ele.

Mais isso não importava para Lian, ele olhou para a moeda de prata em sua mão, é depois para ela.

— Ele só me deu isso porque quer algo de mim! Como todo mundo sempre vai querer, onde ele estava nos dezessete anos da minha vida? Onde ele estava quando minha mãe se foi...

A voz de Lian começou a fraquejar, mas a criatura fez seu grito ecoar mais uma vez, a voz parecia como lixa, como se misturassem várias vozes ao mesmo tempo, ela desembainhou suas espadas, é um nó na garganta de Lian desceu seco, quando ele viu a cena. Daquelas armas pingavam um líquido viscoso e verde, que derretia tudo que tocava.

A criatura pareceu deixar a garota apreensiva, e como não ficaria? Mais mesmo assim voltou a ofende-lo com o apelido de “pônei” que ele estava começando a odiar tanto o apelido quanto aquela garota, ela parecia acreditar que ele iria lutar com aquela coisa, ela levantou voo segurando um arco que Lian não vira de onde tinha saído, ela lançou várias setas na direção da criatura.

Por sua vez o monstro começou a ir na direção de Lian, a garota falava que iria apoiar ele, alertando ele sobre o veneno.

— Cadê a nervosinha poderosa de agora a pouco... Que matou não sei quantas criaturas, e enfrentou deuses? Agora você voa é deixa que eu lute?

Mais três setas voaram nas costas da criatura, do alto ele ouviu ela falar para ele usar os dons que possuía, é escutar a voz do seu pai, mais Lian não faria isso, jamais permitiria deixar alguém entrar em sua vida como se nada tivesse acontecido fosse ele um deus ou não.

Se virou de costas para a criatura, enquanto ela seguia em sua direção, sem saber o que fazer Lian começou a correr, segurando a moeda, ele não sabia como ativa-la, mas ele não iria ficar ali parado, em sua mente uma voz sussurrava, — vá para a água ela vai de proteger”, mas esta voz não era do seu pai era uma voz diferente.

Sem saber o que fazer Lian correu para a água.

avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Dom 28 Fev 2016, 11:17 am

A cada palavra que Lian dizia ela fica mais é mais fula. Para ela, estaria para nascer um meio sangue tão incompetente quanto aquele à sua frente. Sem noção nenhuma, sem inteligência militar, sem emoção, sem nada. Toda essa conclusão foi depois que ele falou de toda sua revolta com o pai em meio a um combate contra Kampe, a demônio que matara seu meio irmão (Filho apenas de mãe). Ela também conhecera o pai muitos anos depois do nascimento e pior, ao contrário de Poseidon que escolheu não olhar para seu filho, Zeus tentou matá-la, talvez seria essa a razão por qual ela é tão descuidada com seus modos perante ao pai.

De certa forma ele estava certo, Marianne se vangloriou de suas conquistas e diante de Kampe, apenas sentiu medo, algo que sua patrona, Atena, jamais aceitaria. " ― Se mexa faísca"―  As palavras de Maximus, seu instrutor, ecoou em sua mente.

― Maldição! É por isso que odeio filhos de Poseidon! ― Ela se jogou em direção a Kampe. Marianne parecia um dos raios que invocava, rápida e mortal.

Kampe correu em direção a Lian, mas parou ao ver que o garoto se jogara no mar para supostamente, se salvar e deixar sua "provável' companheira para a morte. Mas foi surpreendida pelo furioso soco de Mari, que havia descido muito rápido de sua posição.

― Odeio filhos de Poseidon... ― Repetia em voz alta para si mesma. ― Chloe estaria viva se não fosse um covarde filho de Poseidon. ― A dor em sua voz era nítida, em algum momento, um filho de Poseidon, que aparentemente já estava morto, deixou uma grande amiga dela ser morta por algum monstro. ― Não terei o mesmo fim que ela, não vou perecer no campo de batalha, não vou ser morta por ninguém além "dele" .

Seus olhos faiscaram, a vontade da guerreira atingira Kampe, que não se intimidou, pelo contrário, ela levantou as espadas e atacou. Ventos, raios trovões se cravavam no campo de batalha entre as duas. Kampe balançava sua espada de forma incrível que nem parecia ser um monstro tão grande, Mari, voava de um lado para o outro em volta de Kampe, acertando ela com raios e flechas.

― Você jamais vai me matar. ― A voz de Kampe parecia um estrondo. Ela sorria se deliciando com a morte de sua presa, pois Mari, já havia sido atingida pelo veneno, mas ainda assim lutava com heroísmo.

― Você já foi morta um vez, Miss universo. ― Mari serrava os dentes. Seus braços sangravam e sua força se esvaia, não demoraria para ela cair diante de Kampe. Mas, ainda assim, ele demonstrava um olhar feroz, um olhar de alguém que jamais desistira da luta. ― O problema entre os monstros é que eles não agem em conjunto, sempre se vangloriam de seu poder e com vocês, monstros pré-históricos ainda é pior.

― Humm... ― Olhou intrigada.

― Hehe, parece que a Miss universo não me entendeu. ― Ela levantou seu braço ferido para o céu, clamando o poder de seu pai. ― Vou lhe mostrar o que é ser filho do deus mais poderoso que existe.

Kampe temeu, após anos, ela sentiu o que é temer pela vida, pois o raio que atingira a meio sangue a sua frente, não era dourado como de costume, era branco, brilhante e terrivelmente poderoso. ― Zeus! Seu maldito! ― Exclamou injurias para o céu.  

― Adeus, sua linda. ― Sorriu e deixou a descarga explodir a frente atingindo Kampe com todo o poder que ela possuía. O monstro foi atirado para longe explodindo em pedaços virando poeira na mesma hora. ― HÁ, HÁ. ― Caiu exausta.


Lian não estava lá, ainda estava no mar, mas de alguma forma pode ver toda a batalha, contudo, seu senso de perigo estava ao máximo e foi aí que uma voz ecoou em sua mente.   ― Se não se levantar meu filho, você jamais irá descobrir o verdadeiro responsável pela morte de sua mãe, se deixar que sua prima seja levada, você jamais chegara no lugar aonde todas as suas perguntas serão respondidas... ― Depois disso a voz sumiu.

Do lado de fora, Mari estava inconsciente e um homem moreno e alto de feições terrivelmente sombrias estava prestes a pega-la.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Dom 28 Fev 2016, 11:25 am

Enquanto Lian corria para a água, viu os tremores cessarem, ao se virar viu o raio de luz se chocar contra a criatura, na água ele percebeu que a luz de tratava de Marianne, ele estava longe para ouvir o que ela esbravejava, mais tinha quase certeza que ela estava xingando ele de tudo quanto era nome.

Enquanto ela voava em volta da criatura, a viu atacar violentamente o monstro que não parecia se abalar com tais ataques, a garota já havia sido atingida pelo veneno, Lian apenas balançou a cabeça e pensou “ ― Ela não segue o próprio conselho” , flutuando na água sem se molhar sentia seu corpo mais forte.

Marianne ergueu os braços que tinha sangue escorrendo, ouviu ela se vangloriar mais uma vez, um raio atingiu o corpo dela, era de um brilho branco é intenso, de repente a descarga saiu de seu corpo atingindo a criatura em cheio, que fora atirada para longe explodindo em poeira como se fosse purpurina.

Lian percebeu o quão terrível aquela garota poderia ser, ele viu o sorriso dela se desvanecer enquanto seu corpo caia na areia, ele lutou contra ele mesmo sem saber o que fazer se deixaria ela lá ou se iria se envolver, um homem moreno de feições cruéis se aproximava dela.

Uma voz ecoou em sua mente, mas desta vez era a voz de seu pai, ele estava induzindo ele a lutar, ele tocou no único ponto que Lian não conseguia lidar a perda de sua mãe, aquelas palavras despertaram vários sentimentos em seu interior, o que aconteceu em seguida fora quase um piloto automático. Pois saindo da água completamente seco, em sua mão a moeda havia se transformado em uma lança, porém esta lança estava revestida de água, assumindo a forma do tridente.

― Ei, seu gorila! Nem ouse colocar suas mãos nela. ― A voz de Lian saiam confiante, seus pés sequer deixavam marcas na areia da praia, com a arma em mãos se aproximou da garota encarando aquele homem.


avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Seg 29 Fev 2016, 12:09 pm



― Ein, gorila? ―  Espontou-se Ceos. Ninguém jamais o chamou de Gorila. ― Parece que essa garota não é a única audaciosa por aqui não é mesmo? ― Ceos, um homem moreno, alto e cabeludo fazia-se imponente a frente de Lian, seus olhar queimava em uma chama purpura ameaçadora. ― Me diga, o que você ira fazer se eu ousar pegar nessa filha de Zeus.

Naquele momento, o titã fizera Marinne levitar como se se controla a gravidade, isso para um deus era simples. ― Eu estava escutando essa insolente, ela o xingou, te humilhou te colocando pra baixo e você todo pomposo veio para salva-la, porque você salvaria alguém assim?

Ceos estava há uma distância perigosa de Mari e de Lian, a vontade do titã era esfolar o jovem semideus e jogar o corpo para Lian, mortinho. Ele olhava para o filho de Poseidon, esperando sua reação, esperando para saber o que o jovem iria fazer somente para ver seu nervosismo.

― Vamos fazer um jogo, garoto. ― Ele balançou as mãos e Marianne sumiu. ―  Você terá a sua amiga de volta, se você me atingir ou melhor, se me humilhar, e me fazer pedir perdão. ― O Titã sorriu com maldade. ― É claro, que isso é bem difícil de se fazer já que eu nunca fui humilhado...

Um desafio bem complicado foi jogado na cara de Lian... Salvar a pessoas que provavelmente iria acabar com ele quando acordasse ou ser triturado por um titã que supostamente deveria ser o titã da sabedoria.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Seg 29 Fev 2016, 12:21 pm

Nem Lian sabia exatamente o que estava fazendo, a voz daquele cara era imponente, e perigosa todos os instintos do seu corpo pediam para ele correr, segurando o lança agora no formato de um tridente, que estava envolvido com água o encarou.

Quando ele falou Lian apenas deu de ombros, Ele perguntou o que ele faria se tocasse na garota, nada muito criativo surgiu na mente de Lian, apenas disse:

— Se colocar a mão nela, não posso garantir que sairá daqui vivo.

Sua voz saiu firme, e Lian agradeceu por não ter gaguejado, no mesmo instante o corpo de Marianne começou a flutuar, aquele diante seus olhos não era um mero homem, ou um monstro, ele era algo mais, se virou para Lian. Falou que escutou ela xingá-lo, é humilha-lo o colocando para baixo, e ele ainda vinha salvá-la, questionou porque ele salvaria alguém assim.

— Cara isso é apenas mais um dia comum pra mim, xingamento e ofensas não me abalam é algo que já me habituei, e tipo assim, ela só fala isso porque não me conhece, assim como você, porque se conhecesse saberia que não se deve duvidar dos meus avisos.

O corpo de Lian emanou um brilho mais intenso, seu estômago começou a se contorcer, neste momento, ele sentiu o tom de voz daquele diante; seus olhos mudar, ele ofereceu um jogo a Lian, enquanto o corpo de Marianne desapareceu, os olhos de Lian se arregalaram em surpresa.

— O que você fez com ela!  — Apontou a lança para ele.

Tudo que ele se indignou a falar foi que para ter a garota de volta ele teria que atingi-lo ou melhor o humilha-lo e faze-lo pedir perdão.

— Qual é cara! Não tinha uma coisa mais fácil pra pedir não? Me dá uma folga, sei que tenho uma vida conturbada mais estas 24 horas estão sendo meio puxadas.

A voz que falara para ele entrar na água sussurrou em seu ouvido novamente. “— Acredite em você”.

”— Fácil falar né, difícil é fazer isso com um cara desse tamanho na sua frente”.

Lian caminhou lentamente parando a poucos metros dele, respirou fundo é disse:

— Me chamo Lian Conner, guarde este nome, pois ele pertence aquele que irá humilha-lo e fazer você pedir perdão! Posso saber o nome daquele que está fadado a derrota?

avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Seg 29 Fev 2016, 12:34 pm

o Titã ria com aquela "peça" a sua frente. O garoto resmungou, esbravejou e o ameaçou tudo em questão de segundos, Ceos achou uma cena e tanto.

― Está certo. Quer saber que eu sou? ― O sorriso sinistro do titã desapareceu e com ele sua imagem tremeluziu e Lian pode ver com mais clareza que era o homem que acabara de desafiar.

― Eu sou Ceos, irmão de Cronos e Oceanos e ruína de seu pai, sou o deus que vocês chamam de titã. ― Sua imagem ainda tremeluzia, hora mostrava o moreno da forma humana à frente de Lian, outra hora mostrava um homem de longos cabelos brancos, olhos tão brancos como as estrelas do firmamento, indumentária negra que o simples observar, trazia a Lian um medo primordial inexplicável.

― Disse que ira me fazer pedir perdão. ― Das mãos morenas uma espada de quase o tamanho de Lian surgira na mão esquerda do titã. ― Eu me pergunto, como você faria isso.

Todos os sentidos do filho de Poseidon estavam ligados, a simples presença daquele espada dava a Lian, a sensação de "vazio".

― Lembro-me de quando lutei contra Poseidon, acho que foi há uns quinze anos atrás mais ou menos, ele estava fraco, totalmente vulnerável, pois defendia uma humana insolente, lembro-me que ela carregava em seu ventre um bebe, lembro-me do rosto desesperado da mulher quando eu atingi Poseidon e o mandei pra longe. ― Ceos se deliciava com aquelas palavras. ― Eu, a principio achei que era você o filho daquela mulher, mas agora que me recordo, era seu irmão, um louco filho de Poseidon que lindamente traiu o pai.


PROXIMO DO RIO

― Você é o terceiro, vá e ajude o filho de Poseidon minha caçadora. ― A voz era firme e a presença era avassaladora. A mulher de cabelos cor de mel e encaracolados, fitava o, quase, confronto ao mandar uma de suas mais fieis e a melhor vassala.

― Sim minha senhora. ― Respondeu com firmeza.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Seg 29 Fev 2016, 12:50 pm

Lian aguardou a ação daquele diante seus olhos, mais o homem apenas gargalhou, como se as palavras proferidas por ele fosse uma piada, Lian não se chateou com isso, afinal até mesmo ele estava achando aquilo uma grande piada sem graça.

O sorriso deu lugar a uma face que tremeluzia hora em um homem moreno, outra um homem mais sábio e antigo de cabelos e olhos brancos, ele se apresentou como sendo Ceos, irmão de Cronos e Oceanos que seria a ruina de seu pai. Na mente de Lian o nome Cronos não lhe era estranho mais não sabia dizer ao certo quem era, nunca fora muito fã de mitologias.

Mais naquele momento Lian se repreendida por não ter aprendido mais, porem uma coisa que ele não precisava saber, pois ele estava sentindo era um medo, como uma escuridão que consumia qualquer fagulha de luz, Ceos zombou dele perguntando como ele faria o mesmo pedir perdão, esta era uma pergunta que até mesmo Lian estava se fazendo.

Como se tivesse todo tempo do mundo Ceos contou sobre um acontecimento ocorrido a muitos anos atrás, onde Poseidon estava tentando proteger uma humana, isso chamou sua atenção, falou que ela estava gravida, estas palavras despertaram a fúria de Lian, pois ele sabia que não era ele a criança, mas que talvez ela estaria passando o mesmo que ele.

— Você vai pagar maldito!

Ao falar isso apontou a lança revestida de água com a forma de um tridente, de suas pontas um forte jato de água fora lançada contra o peito de Ceos, tão rápido é potente que poderia ter atravessado uma placa de metal.

Lian sentiu um frio arrepiar suas costas como um alerta, ou um pressentimento.
avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Seg 29 Fev 2016, 6:13 pm

O plano não poderia estar dando tão certo. Ele quis provocar o filho de Poseidon, e conseguiu. Ele quis faze-lo atacar dominado pela raiva, também deu certo. Agora só faltava empalar Lian e após isso, seu dia seria perfeito. “Espetacular" ― Pensou o titã quando foi pego de surpresa pelo ataque repentino de Lian.

O tridente feito de água acertou a face do moreno em cheio atirando-o para longe. Aquele ataque se tivesse atingido um mortal ou até mesmo um meio sangue despreparado, o levaria a óbito na hora, contudo, era de um titã que estavam falando e com um movimento tenaz, Ceos deu um mortal para traz a aterrissou com um dos joelhos e uma mão no chão, freando assim seu movimento. A divindade estava de alguma forma sorrindo com maldade.

― Isso é o melhor que pode fazer filho de Poseidon? . ― Ele gargalhou. ― Esta parecendo seu pai quando eu mandei provocar o acidente que vitimou a segunda mulher mortal dele, que Inútil. .

A espada gigante brilhou de forma sinistra, Ceos iria atacar o filho do mar e, nem mesmo ele seria capaz de aguentar tal ataque. ― Eu falaria para você pedir ajuda do seu pai, mas nem mesmo ele seria capaz de ajuda-lo.― O sorriso do deus brilhou. ― Então, adeus meio sangue, empalarei sua cabeça em minha lança e mostrarei novamente a Poseidon, um filho morto por mim.

Ceos atacou cada passo do titã era como se o chão se rachasse e sua espada parecia crescer mais e mais a medida que se aproximava de Lian, que mesmo com sua espada em mãos, não teria a menor chance, pois Lian não o conhecia, não sabia sua fraqueza.

― Filho, a água...Use a água. ― A voz de Poseidon ecoou novamente na cabeça de Lian. ― Eu não posso lutar suas lutas, mas posso lhe dizer como lutar, volte para a água é a comande, você é filho do deus do mar e senhor dos maremotos. Nada é mais mortal que o mar, nada é mais terrível que a fúria dos oceanos e você meu filho, possui minha benção, você é meu escolhido, você é meu herói. ― Com essas palavras, Poseidon deu ao filho a chance de sobreviver ao ataque descomunal de Ceos.

O mar nas costas de Lian se agitou, uma parede impenetrável da água se erguia de forma imponente e nela um rosto barbado, cabelos longos e um olhar tão mortal quando aquela espada do titã. ― Lembre-se Lian, até mesmo o mais calmo dos rios, guarda a mais furiosa tormenta. ― Assim a voz sumiu, dando ao meio sangue a chance de fazer o que tinha que fazer humilhar o titã.

PRÓXIMO DO CONFRONTO.

A caçadora estava à espreita. Seus olhos cinzentos fitava o confronto do jovem meio sangue e o titã que ela e sua deusa Ártemis estavam caçando há mais de uma semana. O rastreio resultou no que ele menos esperava um titã lutando contra um filho de Poseidon, justamente um filho de Poseidon.

― Minha senhora, não entendo essas provações. ― Ela rogou aos céus por sua deusa. ― Há dois mil anos, um filho de Poseidon me tentou e eu quase perdi tudo e hoje as parcas colocaram mais um filho de Poseidon em meu caminho e para piorar, ele esta justamente da mesma forma que o outro. ― Ela notava a situação ridícula que Lian se encontrava e um filme passou em sua cabeça.

― Não tema minha capitã. ― A voz doce, mas dura, de Ártemis falou a mente da jovem ou velha, dependendo da sua opinião.― Helena, minha campeã, essa é sua provação, se passar, será minha mais honrosa capitã e para isso, você precisara da cooperação do herói Lian Conner, filho de Poseidon.

Helena não titubeou, seu arco com uma flecha pronta saiu "do nada" e ela disparou no mesmo momento em que Lian estava para contra atacar, Ceos.


avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Ter 01 Mar 2016, 6:00 pm

Lian não sabia de onde vinha tal força, mas ficou agradecido por ela responder ao seu comando, apesar do jato ter saído um pouco do rumo, acertara a face de Ceos, o atirando para longe, o momento de vitória, durou apenas alguns segundos, com um movimento acrobático, o homem saltou para traz aterrissando com um dos joelhos no chão, fazendo o afundar na areia fofa, um sorriso se revelou ao encarar Lian.

O titã zombou do golpe recebido, sua gargalhada foi estrondosa fazendo pássaros se afastarem, zombou mais uma vez de Poseidon, falando da morte que causara e de outra mortal, a vida humana para eles eram apenas diversões, Lian trincou os dentes em fúria.

A espada na mão de Ceos brilhou de forma perigosa, o golpe seria violento, era inevitável que não fosse, mesmo que pudesse pedir ajuda ao pai que nunca teve, Lian não faria isso, não aceitaria ser guiado pelo pai que o guiara a um destino mortal. Se Poseidon achava que poderia mover as cordas no destino de Lian como uma Marionete ele estava engano, pelo menos era isso que aquele jovem de olhos azul profundo imaginava.

O ataque já era esperado, porém não o preparava para o que via, enquanto o titã avançava o chão rachava, sua espada parecia crescer em sua mente a voz de Poseidon ecoou, o dizendo para ir para a água.

“― Agora você decide falar comigo!”

Pensava Lian enquanto seus olhos estavam atentos a Ceos, a voz continuou em sua mente dizendo não poder lutar as lutas dele, mais poderia guia-lo, que como filho do mar ele era capaz de comandar as águas, terminado afirmando que ele era filho de Poseidon, que tinha sua bênção, que ele era seu escolhido é herói.

“― Sou apenas mais um dos filhos que abandonou, sua bênção só me concedida para que lute suas batalhas, esta luta nunca foi minha, talvez eu seja sua escolha porque não exista ninguém que você possa usar no momento, não sou seu herói, sou apenas um mortal que tive o azar de ter um pai divino, eu renego sua herança, assim como seus problemas.”

Pensou Lian quando a voz se calou em sua mente, sobre as costas de Lian o mar se agitou, uma onda se formou e dele uma forma imponente se formou, com traços fortes em uma barba e cabelos longos, tudo passou em fração de segundos mais para Lian parecia ter sido minutos.

Apesar de próximo a água, Lian se recusou a fazer o que fora pedido, se firmou onde estava apertando a lança em sua mão, sentiu a peça se aquecer, o fluxo da água que a envolvia parecia aumentar, o brilho de seu corpo oscilava de verde para azul. Não era desejo de Lian morrer, ele havia prometido isso a sua mãe, mas não iria se unir a aquele que se dizia seu pai.

O ataque se aproximava com velocidade, Lian pode sentir o rio a suas costas, como se o chamasse mais ele lutou conta o desejo de ira até ele, então esperou.

avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Qui 03 Mar 2016, 8:00 pm

Poseidon não respondeu, mas sem dúvidas ele escutou e não só isso; ele atendeu ao desejo do filho. Quase que imediatamente, a coluna gigante de água que se formara atrás de Lian para lhe proteger, cedeu e caiu como se estivesse desabando. O poder que a águas estava lhe dando se foi deixando-o fraco como um mortal. E Ceos não deixou de perceber o que aconteceu e logo matou o que estava ocorrendo e antes de acertar a espada em Lian, ele cessou o ataque e resolveu provocar novamente.

― HÁ, HÁ, HÁ. Como é bom ver um filho de Poseidon renegar o próprio pai e como é bom ver que Poseidon fez o que o pediu sem ao menos pestanejar. ―  O sorriso sinistro e brilhante de Ceos cresceu, sim era possível ficar maior. ― O pior pedido que se faz há um deus, quer dizer pedido não, está mais para negar uma herança antiga. Você acabou de jogar pelo ralo todas as chances que tinha para, talvez, fazer algo contra mim. ― Ceos se deliciava com a situação e foi nessa hora que sua irmã apareceu, bem nas costas de Lian.

― Quão burro pode ser um garoto que renega um poder tão grande quanto o do senhor dos mares? ― Sua voz era melódica e sensual, a titânidade que representava a memória. Era, como sempre, uma bela mulher, de cabelos negros e estavam penteado igual a de Merilyn Monroe, até mesmo a pinta ao lado de boca estava lá.

Mnemosine possuía uma presença diferente de Ceos, não era animalesca, mas de alguma forma era mais sombria do que a do irmão.― Tem noção do que irá acontecer agora, Lian? Seu pai, estava arriscando tudo para lhe salvar e arriscou seu trono em Atlântida para salvar a vida de sua mãe e infelizmente para ele, meu irmão mais velho se saiu melhor e sua querida mamãe foi morta, agora seu pai fizera o mesmo por você e você o renega, agora me pergunto, o que será de você? Vai morrer como sua querida mãe ou vai viver e ser o cachorrinho de Oceanos? ― A Titânidade era a personificação de memória, ou seja, sabia de tudo e via tudo na mente das pessoas.

― Ha, Mne! Você poderia parar de me atrapalhar? ―  Ceos estava parado a frente de Lian e sua irmã. Em suas costas estava cravejada com flechas, mas ele demonstrava nem ligar. ― Você poderia cuidar daquela que se esconde nas sombras.

A titânidade sorriu. Por trás de Lian,  ela passava sua mão em seu rosto como se estivesse sensualizando para o garoto. ― ― Deixa eu cuidar desse aqui, cuide você da garota de Ártemis. Eu lhe prometo que farei nosso amigo aqui, desejar ter a benção do pai de volta.

Ao longe, a caçadora gritou. ― SEU TOLO INÚTIL!  COMO VOCÊ SE ATREVE A RENEGAR UM DOM COMO ESSE! ― Mais flechas cruzavam o ar em direção a Mnemosine, que por alguma razão, se afastou para não ser atingida. ― SE SENTE RAIVA DE POSEIDON, USE ESSE PORCARIA DE PODER PARA ESFREGAR SEU ÓDIO NA CARA DELE E NÃO...

Não houve tempo para ela terminar, Ceos a atingiu bem do lado direito do peito, quase que a empalou. O Titã a ergueu com a espada e a jogou para o lado de Lian. A garota loira de forte expressão facial caiu, ainda, viva, mas gravemente ferida. Seus olhos vibravam de dor e sua boca tremia, talvez ela estava vendo os mortos, se decidindo se passava para o outro lado ou não.

― HÁ, HÁ, HÁ, viu só? ― Zombou Ceos. ―  É isso que acontece quando se é muito sentimental.

― Menino. ― A titânidade falou, mas parecia cantar. ― Não sei se você sabe, mas quando se renega um poder divino, as parcas simplesmente cortam o fio que liga você ao seu pai e claro, Poseidon também deixa de lhe abençoar.

Nessa mesma hora, Ceos se lançou novamente para o ataque e dessa vez nem a Titânidade iria pará-lo. Sua espada estava em riste, seus músculos mostravam que seria um ataque bruto com toda sua força e Lian estava desprotegido e foi assim, um ataque monstruosamente poderoso acertou Lian jogando ele para longe, fazendo-o expelir sangue pela boca e um profundo corte nascer em sua perna, mas de alguma forma, o garoto havia sobrevivido ao ataque.

― Mne, foi você? ― Perguntou Ceos, pois o ataque era para matar.

― Não. ―  Respondeu indiferente.

― Não, foi eu!. ― Naquele momento tudo ficou em silencio. Os dois titãs recuaram com aquela presença. ― Nem mesmo vocês, filhos de Urano irão  matar esse criança. ― A expressão da mulher era de pura raiva, mas não uma raiva descontrolada, mas sim a raiva que todo guerreiro acumula. Seus olhos cinzentos fitavam Ceos e Mnemosine, mas Ceos do que a outra.

― Só pode ser uma piada, não? ― Ceos riu. ― Vai salvar a vida do filho de seu maior inimigo?

― Ao contrário do que pensa, Poseidon não é meu maior inimigo e não estou aqui para salvar esse garoto, mas sim para evitar que minha casa se torne um campo de batalha ― Ela parou brevemente e depois voltou a falar. ― O garoto luta suas próprias lutas da maneira que ele escolher, seja com o poder do pai ou sem ele.

― Por que está aqui, irmã. ― Novamente os titãs recuaram, pois mais uma presença mortal, para eles, apareceu. Mas essa, já estava lá há algum tempo, só observando.

― Se está aqui para evitar a morte de minha caçadora, não há o que se preocupar.

― Não minha irmã, estou aqui justamente para levar aquela. ― Ela apontou para Mnemosine. ― Para nosso Pai.

― Entendo, você consegue? Vence-la sozinha?

― Quem pensa que sou, Ártemis?  ― Seus olhos cinzas cintilou com força e uma indumentária tremeluziu diante da deusa. Em sua mão direita a vitória, Nice, apareceu e na direita uma lança e um escudo brilhou. ― Não sou a deusa da guerra atoa.

Não houve tempo para pensar, quando a Titânidade iria se mover para fugir, Atena como num passe de magia, acertou-lhe com a lança, que quando foi atirada, pareceu o raio de seu Pai.
Ártemis assobiou em admiração e Atena, bradou com graciosidade para, mais uma vez investir. Atena era um monstro na matéria de luta, mesmo a Titânidade atacando com tenacidade, a deusa da inteligência e da guerra desviava e atacava de uma forma que até mesmo Ares sentiria inveja.

Há quantos anos humano ou deuses não via Atena daquela forma? Todos os presentes jamais imaginariam que ela era assim, tão intensa e tão inteligente quando luta, pois ela não perdia um único movimento, todos eram feitas de forma que ajudasse a deusa. E Lian, mesmo ferido, observou tudo.



Última edição por Admin em Qui 10 Mar 2016, 8:40 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Sex 04 Mar 2016, 12:19 pm

Lian sentiu alguma coisa trincar dentro de si, como se uma parte que sempre estivesse ali fosse tomada dele, a voz em sua mente se calou, apenas as ondas do rio se escutavam, mas estas pouco a pouco pareciam longe, a força que sentia antes se esvaiu. O ataque de Ceos parou enquanto ele ria, ele não parecia se importar com Lian, mais sim com o fato inusitado que ocorrerá.

Lian por sua vez ficou preocupado, aquele diante seus olhos eram capazes de ler mentes? Antes que pudesse refletir sobre isso fora surpreendido por uma linda mulher, mas com uma aura tenebrosa, ela ridicularizou Lian, aquele dia de fato estava sendo o dia “Ofendam o Lian hoje, é por tempo limitado”.

De fato não tinha noção do que negar um deus significava ainda mais este sendo seu pai, a mulher mencionou sua mãe, é o esforço de Poseidon para salva-la é tentar salva-lo, isso o fez se perguntar quanto do que acontecera ele de fato entendia, sentiu-se um idiota, afinal porque ela mentiria sobre isso para ele.

A voz se fez ser ouvida novamente, chamando a atenção de Lian, pedindo para não atrapalha-lo, para ele não passava de um passa tempo, Lian viu flechas nas costas do titã, apenas as hastes com as penas, mais ele não parecia incomodado, e apontou em uma direção, atraindo o olhar de Lian e daquela mulher que sorriu em seguida ela tocou a face de Lian, ele sentiu o toque frio de seus dedos como se sugasse seu calor...

Pediu para cuidar dele enquanto Ceos cuidava da garota que até então não tinha visto, ela fora chamada de “garota de Artêmis”, a voz de alguém ecoou, é mais uma vez alguém que Lian nunca tinha visto, o estava xingando, aquilo realmente estava começando a irrita-lo de verdade, uma flecha voou em direção a mulher que desviou, a garota falava sem olhar para Lian, e nem podia estava ocupada demais lançando uma saraivada de flechas com uma precisão incrível.

Antes que terminasse de falar fora atingida em um piscar de olhos, sendo acertada com a espada do titã que a jogou ao lado de Lian, surpreso e ao mesmo tempo com raiva viu o sangue da garota formar uma poça de sangue embaixo dela, manchando toda a roupa dourada dela, parecia estar desacordada mais respirando com dificuldade.

Lian queria muito acabar com aquele cara mesmo que ele tivesse que abaixar a cabeça para Poseidon, a mulher falou algo sobre poder divino e parcas, mais ele não prestou atenção nisso, seus olhos estavam focados em Ceos, ao mesmo tempo que observava a garota caída ao seu lado.

Ceos não esperou, atacou com violência, Lian que foi arremessado ao céus rolando, enquanto cuspia sangue, sentiu seus pulmões queimarem, em sua perna um enorme corte fazia o sangue jorrar. Os dois se entreolharam meio surpresos discutindo alguma coisa a voz deles era apenas um eco na mente dele.

Ele sabia que seu fim estava próximo, sua vista começava a embaçar, neste instante uma forma surgiu diante dele, Lian não pode ver a forma apenas uma voz suave, logo em seguida outra se fez presente, mais Lian já havia caído, o sangue da garota se misturava ao dele, em sua mente aquela voz sussurrou. “ Não desista, vá para a água”.

Lian não questionou reuniu as poucas forças que tinha, e se arrastou para se levantar, ele não ouvia mais nada a sua volta apenas o som da água, com a perna sangrando, e quase sem forças olhou para a garota caída, não sabia o que podia fazer, mais a puxou junto consigo para a água, após um tempo muito longo seus pés tocaram a água.

No começo nada aconteceu, a água fazia arder seu corte, estava se molhando em sua mente ele chamou.

“— Posedion! Pai... Não quero que me salve, mas salve esta garota ela se arriscou por mim, não sei o que aconteceu com minha mãe ao certo, nem se você tem culpa, mas resolvi dar um voto de confiança, se tanto eu quanto o senhor merecemos isso, use seu poder e cure ela. ”
avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Sab 05 Mar 2016, 9:22 am

No exato momento em que Lian orou para seu próprio pai ele obteve resposta. Seus machucados se curaram sozinhos, suas roupas secaram e todo seu cansaço foi lavado, tirado de seu corpo como a sujeira é limpa pela água.

― Seu pedido foi atendido meu filho. Mas lembre-se, você pode me odiar ou até mesmo não querer me ver, mas nunca, nunca me renegue, pois nunca devemos renegar nosso sangue; seu dom é algo insubstituível e único, com ele você poderá salvar seus amigos, sabendo controla-lo você será forte o suficiente para nunca mais, deixar com que as pessoas que ama serem mortas.

Helena, a caçadora que estava prestes a morrer, não só foi salva como também tivera seu peito restaurado, porém, parte de seu peito estava à mostra, talvez deixando Lian sem graça.

― Lian, você é meu filho e herdeiro do mar, ninguém nem mesmo Oceanos pode subjugar você em seu território. ― Imagens de um tempo mitológico invadiu a cabeça de Lian, nele estava uma frota completa de trirremes gregos e uma frota persa em um número irreal até mesmo para os dias atuais, para Lian, os gregos levariam uma surra, mas não foi assim que aconteceu.

― Atenienses! ― Bradou um homem com uma couraça de bronze e capa verde mar, seu elmo de com queixo pontudo cobria-lhe toda a face, mas seus olhos azuis podiam ser vistos, e não eram nada dóceis; Lian já vira um olhar assim, era o mesmo que seu Pai, quando o mesmo o fitou no inicio da tarde quando se encontraram. ― Nossos irmãos em terra foram abençoados por Atena e nós, no mar fomos abençoados por Poseidon e a ele nos daremos um tributo de cem mil embarcações inimigas!

O capitão apontou sua espada em direção ao mar, tal espada fez Lian se sentir nostálgico, pois era exatamente a mesma que ele mesmo segurava. ― Meu pai, o senhor me presenteara com Anaklusmos e com ela, mostrai-lhe que existe uma honra de um herói em pelo menos um de seus filhos. ― Uma onda imponente cresceu diante da armada Persa e seu criador não era Poseidon, mas sim seu filho Themisales, o capitão de frota grega.

― Como tributo ao senhor, eu Themisales ofereço cem mil barcos em sua honra.― A onda quebrou levando consigo tantos barcos que fora difícil identificar o número exato, contudo o show do mar ainda não tinha acabado. Um impetuoso maremoto, seguido por furacões irrompeu das águas varrendo tudo em sua volta, frotas e mais frotas persas eram engolidas pelos bravos furacões. ― Nas águas, meu Pai é supremo e eu jamais deixarei que os povos livres caíssem!

De súbito, as imagens acabaram e Lian voltou para onde estava; com a bela caçadora nos braços em uma posição, talvez, desconfortável para ele com uma batalha épica a sua espera logo acima, onde Atena acabava com Mnemosine.

― Vá meu filho, faça como seu irmão. Convoque as águas, crie a tempestade e maremotos, pois você é Lian Conner, filho de Poseidon e herdeiro do mar. Use seu poder para humilhar esse titã e acabar com essa audácia, Marianne acabou com ele, o humilhou e você é mais do que capaz de fazer isso ou até mesmo melhor que isso, eu tenho fé em você .

A voz de Poseidon era calma e cheia de orgulho, mesmo que o jovem não se sentisse próximo a ele, Poseidon via em Lian o mesmo potencial que Themisales, um herói desconhecido, porém, de suma importância para a batalha de Maratona, onde a frota grega arrasou a frota persa mandando Xerxes de volta ao seu reino. ― E não deixe Atena, novamente, ficar com toda a glória.

A água recuou, Lian e Helena, a caçadora, estavam limpos e sem feridas alguma, ambos também estavam secos e descansados como se tivessem dormido um dia inteiro. Agora Lian veria a deusa da guerra e justiça em uma luta digna dos melhores filmes de Hollywood. Ela era como as águas; movia-se com graciosidade, com imponência e paciência. Mnemosine, apesar de não ser uma titanidade que lutava, também era muito boa, mas não era digna de lutar contra alguém como Atena, nem mesmo Ceos seria capaz de se equiparar a ela. Atena usava sua lança com força a rapidez, ora estocava, ora movia-a de lado criando uma risca no ar, com o escudo, a deusa se defendia dos ataques da titanidade. Ela esquivava, pulava e rodopiava e todo movimento era aproveitado para contra-atacar, nem um único movimento desperdiçado.

― Já chega dessa luta sem sentido. ― A voz calma de Atena dizia a Mnemosine que a inimiga diante de si, era incrivelmente habilidosa e nunca seria capaz de vencê-la, não de maneiras convencionais.

― Você poderia deixar esse ímpeto de lado e conversar como uma deusa inteligente e civilizada. ― Seu olhar purpuro brilhou com perigo.― Você poderia...

A deusa não deu tempo, o seguido ataque foi muito mais poderoso que qualquer outro que foi feito. A titanidade tentou, mas a escudada que recebeu a jogou tão longe que voou para longe caindo ao lado de Lian, já desmaiada. E Atena, como um raio, bem do outro lado de Lian com seus olhos cinzentos é penetrantes fitando ele com uma intensidade perigosa deixando claro a Lian, que ela seria uma inimiga muito mais perigosa que aqueles titãs.

― O que está esperando? ― Atena parecia ser uma bela jovem de vinte anos, loira com longos cabelos, pele clara e delicada, mas seus olhos mostravam sua longevidade de vida. ― Você precisa humilha-lo, esse foi o acordo, não que eu vá acreditar em um filho de Poseidon, mas minha escolhida necessita de você.

A deusa deu a deixa para Lian começar a fazer o que ele deveria fazer. Num só dia, ele teve os mistérios de sua vida esclarecidos, num só dia conheceu mais deuses do que a maioria dos meio-sangues e em um só dia, dois deuses que era inimigos declarados depositaram sua fé nele.

― Parece que estou em dívida com Poseidon. ― Ártemis também apareceu “do nada” ao lado de Lian. ―Irmã, o que você fará agora?

― Observar se um herói está para nascer ou se é só mais um filho maligno de Poseidon. ― Novamente, aquele olhar cinzento que espantaria até Lúcifer fitou Lian.

― Há milhares de anos, abençoei um filho de Poseidon, mostre-me que é melhor que ele.

Com aquele desafio, Lian iria enfrentar Ceos, que por sua vez, parecia um garoto cheio de medo. Parte dele já estava sendo humilhada e Lian cuidaria do resto. O titã estava de guarda baixa deixando seu peitoral exposto, pois estava dominado pelo medo.


Última edição por Admin em Qui 10 Mar 2016, 8:42 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Lian Conner em Sab 05 Mar 2016, 11:02 am

Lian esperou, já sentia seu corpo pesado á garota em seus braços, os dois começavam a afundar, de repente sentiu seu corpo se aquecer se curarando enquanto suas roupas secavam, a dor é a fraqueza pareciam ter deixado seu corpo, ele ficou surpreso, pois seu pedido era apenas para curar a garota, a voz de Poseidon ecoou em sua mente ainda mais forte como se ele estivesse diante dos olhos de Lian.
As palavras de alguma forma mexeram com ele, lágrimas escorriam de seus olhos, olhou para a caçadora, e viu que seus ferimentos haviam sido curados, ela ainda estava desacordada, ao olha-la viu parte de seu busto de fora devido ao golpe de Ceos.

Poseidon falou mais uma vez, mas desta vez ela veio acompanhada de imagem, como se o corpo de Lian tivesse sido levado para outro lugar em outro tempo, viu um homem brandar diante a um exército, ele mostrava orgulho e imponência, os olhos lembraram os do deus do mar, cada palavra era carregada de orgulho e honra, a Poseidon. Lian não sabia se poderia ser assim um dia, mas começara a ver tudo de um ângulo diferente.

O mesmo homem carregava em suas mãos uma espada, a mesma que ele viu surgir da moeda que estava em seu bolso, ele ouviu o nome da espada, com seu nome grego, e o nome logo fora traduzido “contracorrente”, e descobriu que aquele homem era seu irmão. Após mais algumas cenas de navios afundando Lian voltou ao seu corpo, que estava à deriva no mar, Poseidon ecoou mais uma vez na mente de seu filho, mais agora com orgulho em sua voz, ao pronunciar o nome dele, é pela primeira vez Lian gostou do que ouviu.

A frase final de Poseidon fora para não deixar a gloria nas mãos de Atena, é um sorriso surgiu na face de Lian, segurando a garota nos braços eles saíram da água, secos é curados, ao longe o confronto se seguia apesar da desigualdade visível a quem conhecia as estratégias de batalhas, Lian viu Atena fazer seu movimento, gracioso, limpo e sem desperdício de força, arremessando a mulher para longe atraindo olhares para a direção que seguia caindo do lado dele. Em um instante Atena estava próxima a mulher e Lian, seus olhos eram penetrantes, olhou para ele com intensidade capaz de paralisar qualquer um, mas Lian não se intimidou estava revigorado, e mesmo que não aceitasse o Poseidon como seu pai, aceitou o que ele era.

Atena falou com ele, sem respondê-la depositou a garota com cuidado e delicadeza no chão, se ergueu, a deusa da sabedoria o lembrou do acordo, Marianne ainda precisava ser resgatada, é a ouvir menosprezá-lo apenas atiçou seu interior, deu alguns passos olhando para Ceos. Em um instante depois Artêmis apareceu ao lado da irmã, fez uma pergunta a ela é Lian ouviu as palavras frias dos lábios de Atena, se ela presenciaria o nascimento de um herói ou um ser maligno de Poseidon, para Lian nada disso importava, ele ouviu a deusa mencionar ter dado sua bênção a um filho de Poseidon é isso o surpreendeu, pois mesmo sem saber muito de mitologia era conhecida a rixa entre Poseidon e Atena.

Com a moeda em sua mão viu ela toma a forma de uma espada, Lian a olhou de forma diferente, no reflexo dela viu o rosto de seu irmão, um sorriso se formou em seus lábios, Lian balançou a lamina para sentir seu peso e força, cortou o ar com leveza.

— Ceos... Está pronto para aquela humilhação que pediu? Acho que tenho um golpe ou dois para de retribuir espero que esteja pronto, pois eu estou transportando de vontade de dar a você o que merece!

Uma aura envolveu o corpo de Lian, o mar se agitou, ele agora não estava com medo, ou em dúvida, naquele momento nada disso passava por sua mente, apenas as palavras de seu pai ressoavam, “você será forte o suficiente para nunca mais, deixar com que as pessoas que ama sejam mortas.”
avatar
Lian Conner
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Masculino Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Admin em Seg 07 Mar 2016, 4:04 pm

O titã não sabia se sentia medo ou se explodia em fúria, com Atena ali, a segunda escolha seria um grande erro, mas por outro lado, a deusa havia dito para Ártemis, que também era incrível na matéria de lutar, que a luta era do filho de Poseidon e contra ele, o titã sabia que possuía muitas chances ou era assim que ele esperava.

― Agora está todo ousado. ― Falou para ninguém especifico.

Ceos retirou novamente sua espada, que reluziu em um brilho funesto. Ele investira contra Conner com tudo o que tinha. Há uma antiga lei que proíbe qualquer divindade de lutar contra um mortal, contudo, esta lei não se aplicava quando o mortal desafiava o deus e assim fora o que aconteceu e Ceos iria usar tudo aquilo que o consagrou como um mortal titã.

―  Eu aceito seu desafio filho do mar. ― Diferente de antes, quando seu avatar de guerra bruxeleou entre a forma atual e a antiga, a forma antiga do titã tremeluziu e o tomou fazendo Ceos se transformar em um guerreiro de quase três metros de altura com indumentária de prata, elmo que cobria-lhe toda a face e uma áurea tão mortal que fez ambas as deusas que estavam logo atrás de Conner se preocuparem.  ― Você será morto de forma dolorosa e sem nenhum pingo de heroísmo.

Ceos correu em direção a Conner, cada passo dado pelo titã era estupidamente largo o que possibilitou ele chegar deveras rápido ao jovem. Ceos levantou a espada para atacar de forma bruta e sem nem um pingo de graciosidade como Atena fazia com a sua, contudo algo deu errado, o titã cambaleou e cuspiu Ikor sagrado, o sangue dos imortais. ―  O que é isso? ― Novamente ele cambaleou e caiu largando sua espada ao longe. Todos ficaram em silencio, tentando entender como o titã, sozinho, se machucou; até que Atena quebrar o silencio.

― É Febe. ― Sorriu a deusa enquanto segurava firme a cabeça de Mnemosine ente os braços num mata leão bem mortal, isso daria medo nos mais destemido lutador de MMA  do mundo.― Há anos, quando Marianne lutou contra Ceos, Febe usou um veneno que exauria suas forças abrindo pequenas fissuras em seu corpo despejando todo seu Ikkor e todos sabemos que quanto mais sangue se perde, mais fraco ficamos; isso é tão igual para os deuses quanto para os humanos.

― Entendo. ― Ártemis estava com sua caçadora, que recobrara e olhava para sua padroeira. ― Deseja ajudar o garoto?

― Minha senhora, eu... ― Ela estava indecisa; presa entre o juramento que fizera a deusa e a vontade de ajudar um inocente.

― Se é o juramento que te preocupa, não há o que temer. ― A voz de deusa era terna. ― Você não irá quebrar seu juramento, afinal, essa foi minha ordem a você.

Helena se levantou, sorrindo e aliviada por saber que poderia lutar sem precisar se preocupar com o juramente de castidade. A caçadora pegou seu arco e antes mesmo de dizer algo, atirou sua flecha que zuniu pela orelha esquerda a Lian e atingiu o titã nas bolas, causando uma dor incrível.

― Estou indo.

Ao longe e com as bolas feridas, o titã rugia de dor e fúria. Ele sem dúvidas iria acabar com todos que estavam ali, claro, com duas deusas do calibre de Atena e Ártemis, seria muito difícil conseguir, mas os heróis ele poderia matar. Ele levantou e urrou com sua espada de volta as mãos. Ele partiu em disparada com toda força física quem um homem de três metros e puro músculo teria.

― Sé é um filho meio sangue de Poseidon, seus instintos de guerreiro irão prevalecer. ― Falou Helena. ― Mas, ele é um titã, por isso, ataque com tudo o que tem e deixe que de suas costas, cuido eu. ― Lian até poderia dizer que uma dupla estava para ser formado, em seu âmago ele até poderia acreditar nisso, contudo, ele iria cair do cavalo quando descobrisse sobre o juramento.

Ceos alcançou Lian e desceu sua espada com toda a força, seu Ikkor, ainda jorrava por entre as fissuras de sua carne e mais uma vez, uma a flecha de Helena atingiu o titã que diferente de antes, estava funcionando.

―  Agora, mostre o poder que Poseidon lhe deu!


Última edição por Admin em Qui 10 Mar 2016, 8:43 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 107
Data de inscrição : 14/02/2014

Ver perfil do usuário http://filhosdosdeuses.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Missões Conner~

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum